Criminal Minds: Red Light (12×22)

“A maldade que você me ensinou eu executarei, e será difícil, mas eu serei melhor que as instruções.” – William Shakespeare

Uma amiga disse ter gostado do final de temporada de Criminal Minds e eu só posso imaginar que ela se sentiu assim porque finalmente vimos Reid fora da cadeia depois de toda a história absurda dele sendo incriminado. Porque eu não consigo imaginar qualquer outro motivo para alguém falar isso. Red Light foi um episódio à altura da temporada, ou seja, fraco, irregular, esquecível.

Passando por uma Prentiss que não acredita quando Reid conta quem apareceu com sua mãe na cadeia, as cenas bregas da conversa entre Reid e Cat no “palácio mental” dele, o fato de Cat ter engravidado na prisão de um guarda, o mesmo do corredor do Reid na outra prisão, Lindsey e Cat “apaixonadas”, a participação totalmente alheia e desnecessária de Morgan (ainda que a gente sempre adore vê-lo) e encerrando com a equipe sendo facilmente pega em uma armadilha do senhor Scratch, bem, não dá para salvar muita coisa.

Sem contar o sono imenso que me deu o plano todo da moça: fazer Reid ir para o lado negro da força? Sério mesmo?

Quem sabe o fato do Reid ter conseguido enganar Cat – pela segunda vez, já que ele o fez quando prendeu -, seu reencontro com sua mãe e a presença de JJ ao lado dele, sempre a melhor amiga, sejam as únicas coisas que a gente realmente deva destacar aqui.

Dizer para vocês que eu não sei se aguento mais uma temporada igual a essa, gente!

Leave a Reply