The Librarians: And the Rise of Chaos (3×01)

Nossos bibliotecários favoritos estão de volta e, ao que parece, vão ter de encarar dois inimigos: Apep, que quer libertar o mal realmente mal na Terra, e DOSA, departamento do governo interessado em artefatos mágicos. Não sei vocês, mas esse departamento pareceu um misto de Arquivo X com Warehouse 13 sem o mesmo charme ou competência.

E a temporada começou com a presença de nosso querido Flynn – acho que com o fim de Falling Skies talvez a gente tenha mais dele por aqui – e com Eve mostrando que sua intuição de guardiã está mais certeira. Quem mais já sabe que esse negócio de Flynn esconder suas preocupações dela vai acabar dando errado?

Apep é um tipo de deus egípcio do caos e não foi muito impressionante, principalmente quando ele facilmente perde seu poder para os bibliotecários, que depois fazem uso dele para se livrar do pessoal da DOSA.

Um poder que parece despertar o pior das pessoas, ou pelo menos as torna mais selvagens. Só não entendi direito como Eve escapou tão rápido dele. Mas gostei do fato da equipe se mostrar mais integrada do que no passado, ainda que eles continuem precisando aparar certas arestas. Quer dizer, mais ou menos, afinal parte do charme é justamente o fato de que eles não “combinam” propriamente dito.

Agora, aqui entre nós, eu acho que o pior das pessoas já vem sendo despertado com ou sem Apep e tendo a concordar com Jenkins: a batalha entre bem e mal já começou e eles vão precisar de toda ajuda possível.

P.S. Cassandra parece a mais fascinada pela magia descoberta na temporada passada e com vontade de voltar a usá-la. Isso provavelmente trará novos problemas nesta.

P.S. do P.S. Ezekiel e Jake enlouquecidos com o submarino: eu ri.

 

 

Leave a Reply