3 Comentários em “Criminal Minds: Blue Angel (13×03)”

  1. Cleide

    Deu certo Simone, é este mesmo o episódio !
    Aleluia que todos os problemas do Reid foram resolvidos, gostei bastante da participação do Matt e me impressionou a quantidade de filhos que apareceu no final …. o rapaz trabalhou bem !

  2. Any Isoton

    semana que vem o 1305 seria The Bunker mas eles exibiram Lucky Strikes no lugar. algo relacionado com o Shemar e Swat. o que eu acho bom porque ara mim o 1305 sendo Lucky strikes é um dos melhores episódios da temporada 13 até agora.
    Também estou no #TeamLukeGarcia já que os anteriores nao deram em nada.
    Derek e Garcia e Hotch e Garcia não deram em nada.

  3. Gabriela Santos

    Eu gosto do personagem Matt; ele foi uma boa aquisição para a UAC e para nós, fãs da série. Eu acho o ator que dá vida ao Matt muito bom. Eu não cheguei a assistir Criminal Minds Beyond Borders, mas eu me apaixonei por Matt à primeira vista, já em Criminal Minds, a série mãe.

    Eu também adorei ver um agente especial do FBI carregado de filhos e amando uma esposa há 10 anos, sem draminhas pesados e sabendo equilibrar a vida de trabalhador com a vida de homem apaixonado e pai de família. A cena dos filhos se jogando sobre os pais, na cama do casal, foi linda e reconfortante. Faz-me pensar que há uma leve esperança de que os agentes serão mais felizes, daqui por diante. Eu quero tanto o bem destes personagens tão queridos, que eu sonho com uma vida mais equilibrada e com momentos inesquecíveis, para eles, por estes momentos serem alegres, mais positivos. Ninguém merece viver só da caça aos monstros! Ninguém merece ser viúvo ou divorciado, toda hora, a cada temporada! Chega, né? Chega!

    E este meu pensamento tem tudo a ver com o seu segundo P.S., Simone: Reid recuperando-se, pouco a pouco da perda de Maeve, do “retiro”, na cadeia e de tantas outras infelicidades. Eu amo este geniozinho! Depois de Spock, de Jornada nas Estrelas, a série clássica, claro, o Reid é minha segunda potência intelectual predileta.

    Tomara que as coisas fluam muito bem, nesta 13ª temporada, e Criminal Minds sobreviva muito bem sem Thomas Gibson; com uma vida longa para os novos personagens; com uma Emily Prentiss, cada vez melhor, na chefia da UAC, e com os criadores, produtores e roteiristas um pouco mais doces e cristãos com os integrantes da UAC. Ah, seria ótimo também, se os atores ajudassem e não aprontassem….

Leave a Reply