NCIS New Orleans: Swift, Silent, Deadly (3×17)

Se tem corrupção, Hamilton está no meio. Acho que podiam escrever isso na placa da prefeitura de New Orleans, concordam? Não duvido nada que exista muito interesse imobiliário na degradação do bairro Clearwater e que por isso Hamilton não somente esteja ignorando os problemas dele como ainda aproveitando para infernizar a vida do Pride.

E eu achei que esse ia ser o episódio em que os dois finalmente iam acertar as contas quando vi que, lá fora, se tratava de um episódio duplo. No final, a história de tráfico de mulheres que Hamilton fazia questão de desconhecer apenas serviu para que eu ficasse com ainda mais bronca do personagem.

Além de Hamilton, o outro personagem da noite foi o Sargento Brossette, que não somente deu uma surra em um monte de bandidos como conseguiu derrubar todo mundo da equipe do NCIS. Sim, eles não esperavam que ele reagisse e foram pegos de surpresa, mas a verdade é que o sargento era bom para caramba e era bem capaz de encontrar a esposa sozinho se o Pride e os demais não aparecessem no caminho.

Ou acabaria morto naquele galpão. Eu sei.

Bom, de qualquer jeito eles ajudaram, Pride nos fez rir ao jogar um mafioso no mar do golfo com os tubarões e ele e Rita agora são um casal.

Sim, ao final ficou mais parecendo que eles colocaram o Hamilton no jogo para que a Rita também fosse envolvida e eles passassem mais tempo juntos no episódio – o que me deixou bastante confusa, afinal a promotoria não responde para o prefeito da cidade. Nem o NCIS. Fica a impressão de que daqui ao final da temporada eles vão esquentar as coisas entre os dois.

Leave a Reply