Legends of Tomorrow: Aruba Con (3×01)

Um brinde ao retorno dos heróis com menos jeito de heróis que a gente conhece. Brincadeira, eu acho que eles aprenderam muito e me irritei demais com a nova versão do Rip os chamando de incompetentes e formando uma nova organização para controlar os acidentes temporais. Por enquanto a impressão geral é que ele foi corrompido pelo poder…

O problema é que isso não funcionou nada bem para mim. Parece que estão “requentando” a mesma história, sabem? O grupo é separado, cada um segue com sua nova vida, que é bastante infeliz – Me digam porque Sarah iria acabar como atendente de supermercado ao invés de tantas outras profissões melhores? Um Ray sem memória se tornando um zelador eu entendo, mas eles não esqueceram quem são, apenas não tinham mais a nave -, então algo os une, eles enfrentam o perigo, salvam o dia yadda-yadda-yadda.

Deixando de lado toda essa história do Rio “do mal” e seus agentes, Legends Of Tomorrow entregou um episódio divertido e com bastante ação, com muitas referências e ótimas piadas entre os membros do time. Ou seja: o que de bom foi conquistado na segunda temporada não foi perdido.

Se os dinossauros não deram trabalho, não se pode dizer o mesmo de Júlio César: excelente sacada fazer o imperador ter acesso ao seu futuro e resolver dar um jeitinho para que a história fosse mudada. Além do que, ele deu uma bela surra no Mike.

Mike: MELHOR PERSONAGEM!! Gente, como eu me divirto com ele e seu cinismo, adoro fato dele falar tão pouco, mas sempre ter a frase certa. E ele tirando aqueles itens roubados do bolso foi o encerramento perfeito.

Falando em itens roubados: será que Rip foi mesmo corrompido ou está sendo dominado? Porque o ex-capitão está tão estranho?

P.S. A volta de Amaya para o passado depois dos momentos “amor da minha vida” que ela e Nate tiveram no episódio que encerrou a temporada passada foi o que mais me pareceu fora do lugar.

 

Leave a Reply