NCIS New Orleans: Hell on the High Water (3×12)

Jura mesmo que um sustinho na cozinha é o máximo de peça que pregaram em Gregorio agora que ela é oficialmente uma novata? Esse pessoal de New Orleans é muito bonzinho. Pelo comentários na internet a confirmação da atriz no elenco fixo não foi lá muito bem recebida e eu os entendo, só que eu achava que estaria suportando bem menos do que estou atualmente, passados onze episódios.

Talvez ela tenha baixado dois tons desde sua estreia, tornando sua personagem mais aceitável.

De qualquer forma, aqui em Hell on the High Water quem ocupou quase que o tempo todo do episódio depois de ter se metido em alto mar, dentro de uma plataforma de petróleo, sozinho, com apenas uma arma e três assassinos em seu encalço foi o chefe da equipe. A situação na plataforma de petróleo já foi explorada antes em séries policiais, acho que ninguém ficou tão complicado quanto Pride.

Na verdade ele dividiu um pouco da tela com Sebastian e, bem, eu já disse que não consigo imaginar alguém menos agente do que ele? Durante um tempinho, quando ele quase foi expulso do programa, achei que ele voltaria para o laboratório, onde se encaixa tão bem. Agora ele ganhou pontos extras por ter se mostrado tão preocupado com sua equipe e Pride parece que tentará um novo ajudante para Loretta, ou seja, vamos precisar nos acostumar com isso também.

Bom, mas Pride parece ter sorte em achar a ajuda que precisa, pouco importa onde esteja, então em meio ao bando de gente na plataforma ele conseguiu encontrar a garota certa para ajudá-lo, mesmo quando tudo parecia próximo de explodir.

Agora, a gente sabia que o filho da dona da empresa de petróleo tinha culpa no cartório, não sabia?

 

 

2 Comentários em “NCIS New Orleans: Hell on the High Water (3×12)”

  1. Cleide

    O Bob de Supernatural pela segunda vez aparecendo como vilão !!!

Leave a Reply