Elementary: To Catch a Predator Predator e Ill Tidings (5×05 e 5×06)

Um site para homens conseguirem encontros com garotas menores de idade. Um homem disposto a usar esse site para descobrir esses pedófilos e expô-los na mídia. Uma garota querendo usar o mesmo site para encontrar o homem que um dia abusou dela e saiu ileso. Duas pessoas que acabaram com suas vidas por conta da vingança.

Em certo momento eu já nem sabia mais quem era o predador do predador, quem tinha mentido o que, se a moça tinha razão no processo criminal dela ou se eram todos apenas doentes e babacas – o cara do site que não queria quebrar o sigilo, o cunhado da vítima morta porque mentiu descaradamente, o babaca que ia ser exposto e mentiu sobre o que tinha acontecida. Se é assustadora a ideia de adultos encontrando meninas mais novas usando a internet como meio, o que  To Catch a Predator Predator é que tem todo tipo de maluco no mundo e que a vida colocam vários juntos como se existisse uma força magnética.

E, vejam vocês, no meio de tudo isso, com tanto cara crápula, a assassino acabou sendo a moça de quem Sherlock e nós gostamos, que tinha vários motivos para realmente tentar pegar predadores, mas que em verdade não ficaria nunca satisfeita com nenhum tipo de vergonha, tanto que matou o cara que expôs o violentador só por sentir que isso não foi o bastante. O que aconteceu com ela foi horrível, mas a única coisa que conseguimos pensar ao final do episódio é que ela deveria ter tido ajuda profissional para superar aquilo.

E eu nem falei do fato do Shinwell estar prontinho para perder a liberdade, quem sabe até a vida, se metendo em um novo crime.

E o engraçado é que Ill Tidings poderia ter sido bem mais confuso considerando o quanto o plano foi elaborado, na verdade eu consigo imaginar mil forma mais simples de roubar aqueles quadros que: passar meses extraindo veneno de cobra, esperar que um grupo de pessoas importantes (os validadores da verdade na internet) marque um almoço no restaurante para então usar o veneno contra eles e de brinde matar o chef chato, então dizer que fará um atentado contra a bolsa de valores para tirar as pessoas do prédio permitindo que os quadros sejam levados sem que ninguém perceba e, então, guardar os quadros embaixo da terra em que as cobras vivem.

Sim, graças a tudo isso o episódio foi delicioso, Sherlock estava divertidíssimo, mas quando ele chegou ao final eu só conseguia imaginar que o cara teve tanto trabalho para desenhar o crime perfeito e ele poderia simplesmente ter escolhido um lugar mais fácil de invadir e envolver bem menos reviravoltas.

Agora, divertido mesmo foi descobrir o lado fofoqueiro da Watson: eu achei que ela ia pular da cadeira de curiosidade quando Sherlock revela que nosso detetive Marcus Bell está apaixonado pela promotora.

E eu achava que Sherlock e Fiona não estavam mais juntos! Fiquei feliz deles ainda estarem, gosto muito do casal e ele se esforçando para fazer a relação funcionar, ainda que assombrado pelo que aconteceu com Moriarty, demonstra que ele gosta mesmo dela.

Leave a Reply