Grimm: Oh Captain, My Captain (6×03)

A pequena Diana tem sido providencial nestes últimos tempos… Mas isso não muda o fato de que quando os olhos dela mudam de cor, os pelos da nuca se arrepiam todos. Eu tinha certeza de que ela saberia que Nick não era seu pai quando ela colocasse a mãe em seu peito, fico feliz que Adalind tenha sido rápida em explicar que Nick estava preso ali , mas não queria estar.

Se a maternidade não é fácil, quando sua filha tem poderes mais fortes do que os seus e não tem medo de usá-los, bem, a coisa fica BEM pior.

Agora o assunto deste episódio é vingança e, ao contrário dos ditos populares, aqui ela foi doce: que ideia sensacional usar um feitiço para tornar alguém Renard e com isso conseguir complicar a vida do capitão quase prefeito o bastante a ponto de fazê-lo recuar e dar a todos uma trégua. Não, não me venha com essa história de que foi fácil demais, todos sabemos que Renard não é um super vilão, sempre teve mais sorte que juízo e sabe que Nick é um jogador melhor que ele.

Eu só não teria mesmo escolhido Nick para se transformar, era como se luzes vermelhas escrevessem problema de forma piscante e alarmante. Se não fosse Diana íamos ter problemas bem maiores.

Como tudo acabou bem, de uma vez só, Nick conseguiu ser inocentado, ter Adalind de volta para ele e que seus amigos deixassem de ser perseguidos. Ainda conseguiu dar a Renard uma desculpa para o fato dele ter matado Bonaparte.

E o roteiro também rendeu ótimos momentos para Adalind e Monroe. Os dois funcionam bem juntos e Adalind tentando segurar Renard em casa se passando por dócil, coisa que a gente sabe que ela não é, me fez rir muito – cada dia gosto mais da Claire Coffee. Na verdade, depois da tensão da estreia da temporada, esse foi um episódio bastante mais leve e divertido.

E o final teve todos felizes e respirando. Ou quase todos: o que foi esse reaparecimento de Meisner? Ainda é o Renard delirando? Porque a coisa me pareceu bem real ali. E mais: de que lado errado ele estava falando?

P.S. Sasha Roiz fez um belo trabalho como Renard e Nick-Renard.

P.S. do P.S. E aquele quase capitão? Certeza que ele ainda vai aprontar para o Renard, ele não parece nem um pouco temeroso com a ideia de lidar com um assassino.

P.S. do P.S. do P.S. Eve tá bem estranha: não é mais Eve, mas não voltou a ser Juliette. A verdade é que esse perfil robótico caiu bem para a cheira pum, já que ela nunca foi muito boa mesmo em transmitir emoções. Ela parece realmente intrigada pelo poder da vareta e eu também estaria, mas de boa com o fato de que Adalind e Nick agora são um casal.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. David Giuntoli e Elizabeth Tulloch (Nick e Juliette) estão oficialmente casados! E na vida real são uma graça!

Um Comentário em “Grimm: Oh Captain, My Captain (6×03)”

  1. Claudia Freitas

    E esse episódio foi dirigido pelo David Giuntoli

Leave a Reply