Grimm: Fugitive e Trust Me Knot (6×01 e 6×02)

Depois do final da quinta temporada não tinha como a vida de Nick agora ficar fácil, não é verdade? Mas meu coração torceu imensamente para que ficasse, assim como torceu para que Renard aproveitasse a oportunidade, dada por sua filha ter controlado sua mente por alguns minutos matando Bonaparte, e voltasse para o lado certo da luta.

Infelizmente minhas duas torcidas foram em vão.

Fugitive começa exatamente no momento em que deixamos nossos amigos: Nick e Renard estão na casa do Grimm, com um Renard atônito por ter matado um dos líderes da Garra Negra e por ver que Nick foi capaz de matar dezenas de homens do grupo. O resto da gangue está nos túneis procurando uma saída e acreditando que o amigo está morto.

Renard se vê na pior situação: tendo matado Bonaparte sabe que não viverá por muito tempo, então ele escolhe o caminho mais fácil e covarde: coloca a culpa desta morte em Nick. E, pior, resolve usar a força policial para fazer o trabalho sujo, marcando o detetive como um assassino perigoso que deve ser contido, nem que seja a bala.

O que nos leva a ironia do nome do episódio: ainda que oficialmente Nick seja o fugitivo, ele é quem tem a verdade ao seu lado, tem um grupo de apoio e mesmo ajuda de gente da polícia (Hank e Wu). Já Renard, que tirou o seu da reta com uma mentira, não pode confiar em ninguém, mesma a força policial está confusa em seguir suas ordens e se não conseguir tirar Nick do caminho pode ter a verdade da morte de Bonaparte revelada para o pessoal da Garra Negra.

Nick conta ainda com a ajuda do tal graveto, cujo mistério só aumenta agora que uma Eve de coração purificado, e com problemas com seus poderes, pode enxergar símbolos no tecido que ninguém mais vê. Ninguém além dela e Diana…

Sim, em Trust Me Knot pudemos ver que a pequena Diana tem cada vez mais coisas a revelar sobre seus poderes. Depois de controlar o pai, matar a amante deste, se livrar do homem que maltratou sua mãe, ela ainda consegue ver coisas que ninguém mais vê. Fico ao mesmo tempo fascinada e assustada com ela – fico só pensando se ela vai deixar Adalind ficar com Nick, já que ela mostrou querer ver os pais novamente juntos, ou mesmo se vai fazer algo contra Wu e Hank que colocaram seu pai na cadeia.

Sim, que ótima saída!! Usar a morte da amante de Renard para colocá-lo na cadeia e assim negociar uma trégua para Nick foi uma ótima jogada, pena que ela durou tão pouco. Todos preocupados em ter provas o bastante contra Renard, depois que Adalind conseguisse livrá-lo, quando o novo prefeito já tinha o juiz do caso “no bolso”.

Toda a situação de Renard, diga-se, trouxe aquilo em que a série sempre foi melhor que tantas outras: algum absurdo colocando humor em uma trama originalmente tensa. E funcionando como um relógio! Que dizer de Wu e Hank prendendo Renard no meio de uma ação policial? E de Adalind e toda a situação de dar um álibi para ele não ter matado Rachel porque, afinal, ele estava matando Bonaparte?

Um aspecto importante da série pode ter passado despercebido a todos, porque ele é tocado de forma bastante leve: o tal graveto que salvou Nick e purificou Eve também tem seu lado negativo, do qual Eve desconfia bastante, e este pode estar se revelando pela dificuldade de Nick de separar-se dele – e ele de Nick, como os moços da SWAT puderem confirmar.

Foi impossível não pensar em O Senhor dos Anéis por conta disso…

P.S. O que as alucinações de Renard realmente significam?

P.S. do P.S. Por que o pessoal do Muro de Adriano tirou Trubel da cidade em momento tão complicado?

P.S. do P.S. do P.S. O plano toda da geladeira foi uma ótima jogada, pena que não deu certo. Interessante ver como Bud, a despeito de não “se encaixar” no modelo herói, tem conseguido ajudar Nick. Eu adoro o personagem.

Leave a Reply