Bones: The Final Chapter: The Day in the Life (12×11)

Eu ia falar que este foi o mais confuso episódio que eu já vi, mas nesta semana mesmo um leitor do blog comentou em um texto sobre um episódio da décima segunda temporada de Grey’s Anatomy muito confuso, todos os comentários daquele texto falam do quanto foi confuso e de como ninguém entendeu nada, então darei um desconto para The Day in the Life e suas idas e vindas totalmente desnecessárias.

Do outro lado, ele perde pontos por ter eclipsado o casamento de Cam e Arastoo com a volta do assassino que quer se vingar de Booth e por ter feito da história de Zack um arremedo de conformismo – então beleza, ele vai cumprir o resto da pena por ajudar um assassino ao invés de passar o resto da vida na cadeia e está todo mundo sossegado com a questão.

No conjunto? Não sei lhe responder. Vou falar por partes mesmo, assim quem sabe vocês conseguem concordar com uma parte do que eu falar.

O casamento: Cam estava linda. Michele idem! Como foi legal ver Michele, saudades dela brigando com a Cam!! Muito legal ver as crianças pelo casamento, as pessoas sorrindo. Tudo bem, até admito que foi interessante usarem os acontecimentos da noite para ir ligando os pedaços da história, ainda assim o resultado final ficou confuso.

Angela e Hodgins serão pais novamente e eu confesso que nem lembrava mais que Michael Vincent poderia ter nascido cego. Pelo menos não fizeram disso grande coisa, porque é normal ter medo, mas não é isso que vai impedir que eles e a nova criança sejam super felizes, não é verdade?

A volta de Avalon: vinha pensando muito nela nestes últimos tempos e foi bom vê-la. O problema é que, assim como Brennan e Booth, não dou muita bola para suas previsões… Ainda mais quando ela não fala direito o que ela viu. Sim, ela teria falado com o pai da Brennan, mas o que afinal seria o perigo? E era mesmo a melhor escolha falar com Booth só para deixá-lo nervoso?

Quer dizer, primeiro mal humorado, depois nervoso, ainda mais quando encontram mais um corpo. Gente, confissão: eu já não sei o nome das pessoas envolvidas nessa trama de vingança, não sei mais quais eram os amigos do Booth e porque eles falaram de parceiro do assassino. Para piorar agora parece ter um bando de fugitivos servos a solta… E eu não sei se a história toda é que foi confusa desde o início ou se fui eu que não consegui dar a devida atenção a ela porque achei toda essa temporada mais ou menos…

E foi justamente a escolha da vez para o BUMMMM que encerra o episódio e que marcará o episódio final. Não, calma gente, o pessoal do roteiro anda errando, mas não vão matar a Brennan no final da série – ainda mais considerando que agora ela vai ser a chefe no Jeffersonian enquanto Cam vai curtir a vida de casada – ainda que eles tenham destruído bem o museu.

O que será reservado para nós agora?

P.S. Alguém me diz por que Brennan não explicou ao Hodgins o que Caroline estava fazendo, porque até eu já tinha entendido, ao invés de deixá-lo nervoso daquele jeito?

P.S. do P.S. Ainda acho que poderiam ter deixado o casamento para depois do drama, sabe? Menos mal que a história da bolsa da Cam tenha sido só pelo roubo de crachá, eu estava com medo de que explodissem o casamento todo. Ainda que nenhuma noiva que eu conheça sequer levou a bolsa para o casamento.

P.S. do P.S. do P.S. Ai, gente, não poderia ligar menos para a relação de Aubrey e Jessica. Adoro ele, ela nem tanto. Fico triste por ele, mas não triste de verdade.

Leave a Reply