Bull: Too Perfect (1×08)

Hummm, será que eu ainda olho para o Bull e vejo um pouquinho de Dinozzo? Porque, gente, eu não consegui ver química, calor, atração, nenhuma entre ele a ex-esposa. A ponto de nem entender como é que ele acabou se relacionando com alguém assim… Simplesmente não consigo imaginá-lo ligado em uma pessoa tão preocupada com aparência e perfeição.

Alguém tão desconectado das pessoas à sua volta. Quem sabe Isabella não seja esse entojo todo que me pareceu e tenha sido apenas um erro na forma como ela foi apresentada para nós. Uma boa ideia para os roteiristas seria se ela tivesse dado alguma passadinha em um episódio anterior para visitar o irmão – sim, eu sei que ela e Benny estavam brigados – ou encontrado com Bull por acaso. Não sei.

Logo que conhecemos a equipe de Isabella eu imaginei que a morte poderia ter ocorrido por algum erro da super atarefada assistente e ela realmente cometeu um erro, mas ao final a trama acabou ficando bem mais complicada quando a equipe do Bull encontrou pistas para um assassinato enquanto inocentava Isabella.

O problema foi eu só não ter visto tais pistas. Entendam: acho interessante essa ideia de que a equipe procura a verdade acima de tudo, não para quando simplesmente consegue a solução para o seu cliente. Por outro lado, fica difícil equilibrar o episódio entre salvar o cliente e pegar o verdadeiro culpado e esta é a segunda vez em que essa parte do culpado acaba ficando artificial, rápida demais.

Talvez seja o fato de que também dedicaram bastante tempo para a questão Isabella e Bull, não é verdade?

Ainda assim, Bull é a minha mais agradável surpresa das novas séries nos canais abertos americanos – porque não dá para colocar American Gods e The Handmaid’s Tales na mesma briga, não é verdade?

Leave a Reply