Criminal Minds: True North e Unforgettable (12×19 e 12×20)

Assim como com Grey’s Anatomy, Criminal Minds também teve atualização tardia no NOW da NET, então assisti a dois episódios seguidos. Diferentemente de Grey’s Anatomy, eu quase não assisto nenhum dos dois e olha que a temporada atual da série médica também está cheia de problemas.

Mas respirei fundo e apertei o play: True North foi esquecível, tanto que mal lembro alguma coisa dele agora a não ser a história da garrafa de água na frente dos corpos e o fato de que o assassino dava choques neles. A motivação do assassino? Não ter ganho uma feira de ciências na adolescência e atribuir toda a sua infelicidade a isto, ao invés de perceber que ele tinha uma mãe terrível.

O episódio também colocou Lewis tentando avaliar psicologicamente Reid – todas aquelas pessoas passando mal por conta da droga batizada dele não representaram nada – e tentando conseguir algo mais sobre o episódio no México.

Não, ninguém da equipe parece focado em encontrar o senhor Scracth nesse meio tempo.

Talvez seja por tudo isso que eu acabei gostando um pouco mais de Unforgettable. Não, ele também não foi dos mais memoráveis, mas pelo menos avançou no que se refere ao crime que colocou Reid atrás das grades: a mulher de que ele lembrou no episódio anterior agora é a acompanhante da mãe dele.

Não sei vocês, mas se eu mal me lembro da investigação dos assassinatos por radioatividade que passou de uma crise com a Rússia para assassinato para ficar com o seguro, eu lembro bem do pessoal da equipe, principalmente JJ e Garcia, dizendo que cuidariam da mãe dele e elas não sabiam que uma enfermeira sumiu para ser substituída pela doida assassina que sofreu o tal tratamento do Scratch?

Olha, o povo desta equipe já foi melhor.

2 Comentários em “Criminal Minds: True North e Unforgettable (12×19 e 12×20)”

  1. Cleide

    Deveria se chamar “unbelievable” ao invés de unforgettable, pois é inacreditável que a JJ não tenha reconhecido a nova companhia da mãe do Reid …. aff

Leave a Reply