Genius: Chapter Four (1×04)

Ainda que tenha nos sido contado que Einstein enfrentou várias dificuldades antes de mostrar seu valor, que teve dificuldade na escola e que não era muito habilidoso socialmente, Genius nos dá um panorama bem mais apurado, mostrando que não foi somente por ter problemas com professores que ele demorou a encontrar reconhecimento, o preconceito quanto a um jovem judeu desafiando o que era assumido como verdade absoluta há muitos anos foi bastante grande.

O Chapter Four dessa história nos mostra que, pela segunda vez, ele esteve bem perto de desistir da carreia de físico, pressionado pelo trabalho no escritório de patentes que lhe tomava tempo, a frustração de não ser ouvido por cientistas diversos e o casamento, que com dificuldade era mantido. Após a perda do primeiro filho, não demorou que ele e Mileva tivessem um novo menino.

O episódio deixa claro que o casal enfrentava problemas tanto com uma família como com a outra: enquanto os pais de Mileva achavam que Einstein não dava o devido valor às contribuições da esposa, a mãe deste achava que Mileva nunca estaria à altura da inteligência do filho e deveria se submeter a se tornar uma dona de casa.

Em meio a isto Einstein continua olhando apenas para o que lhe interessa: ver seus artigos reconhecidos. Ele precisa da ajuda de Mileva, mas a verdade é que, como sua mãe, ele nunca consegue olhar a esposa como uma igual, ainda que repita amá-la por sua mente. Não sei se foi apenas impressão minha, mas o egoísmo do físico, já insinuado nos episódios anteriores, parece ficar mais claro aqui.

Muito provavelmente pelo contraponto que o episódio faz entre o casal Einstein e o casal Curie. Contemporâneos em suas descobertas, seja porque Pierre Curie já era um cientista conhecido quando conheceu sua futura esposa Marie, o que talvez tenha lhe dado mais confiança em compartilhar as descobertas com ela, seja porque desde o início ele fez questão que os demais reconhecessem o valor dela.

Marie Curie hoje é mais lembrada que o marido cientista, tendo morrido por conta de sua descoberta do rádio (ela teria câncer por conta da exposição à radiação).

Outra forma de mostrar os problemas de Einstein e Mileva foi colocar Michele Besso próximo do amigo novamente, ajudando Einstein a publicar o primeiro de seus artigos que finalmente teria algum reconhecimento. O agradecimento que Einstein fez ao amigo no artigo, coisa que ele não fez por Mileva nos anteriores, me pareceu a primeira vez em que ela realmente se abalou pelo comportamento do marido.

A grande verdade é que Mileva até ali foi bastante compreensiva com a falta de apoio do marido, com o silêncio dele.

Outro momento bastante emocionante do episódio acaba relacionado com a família que acolheu Einstein enquanto ele estudava: o filho mais velho do casal acaba sofrendo de algo que podemos classificar como esquizofrenia e acaba por matar sua mãe e se matar em seguida. Ainda que nos últimos anos tivesse se afastado da família, fica claro que Einstein fica impressionado com o que aconteceu. Não sei se o acontecimento terá algum impacto no futuro do físico.

Sentei novamente falta da presença de Geoffrey, é claro, mas assim como o episódio anterior, este aqui se mostrou mais consistente em contar a história de Einstein e eu particularmente gostei muito das cenas ao ar livre, não sei se ouve alguma mudança proposital na fotografia, alinhada ao fato de que Einstein começa a ser reconhecido, mas se o fizeram ela foi bem acertada.

Leave a Reply