HBO estreia O Mago das Mentiras neste sábado

Em 2008 o mercado financeiro mundial mal se recuperava de duas crises quando foi atingido por mais uma, desta vez vinda da Rússia. Por conta desta muita gente perdeu muito dinheiro, incluindo grandes bancos e corretoras de valores. Mas foi a queda de um consultor financeiro que acabou por marcar aquele ano: Bernie Madoff, respeitado e bem sucedido financista, considerado por muitos o homem que inventou as negociações modernas de ação ocupou manchetes do mundo todo após ser preso por fraude. Até hoje uma das maiores fraudes financeiras da história dos Estados Unidos.

Bernie mantinha duas empresas separadas, uma administradora de fundos pela qual aparecia nas colunas financeiras e sociais, com um escritório chique, funcionários com ternos bem cortados e no qual seus dois filhos, bem como seu irmão, ocupavam posições de diretoria. O outro, escondido no canto do 17º andar, entulhado de caixas, papéis e computadores antigos garantia uma operação de pirâmide (esquema ponze) da qual saía o dinheiro com que o investidor comprava casas de milhões e sustentava o luxo de sua família.

O que viria a surpreender a todos era o fato de ninguém com exceção de um braço direito na operação do 17º andar, imaginar o que acontecia. Isso incluída sua família, até mesmo a esposa que dividiu a vida com ele desde que ele tinha 16 anos, a SEC (agência reguladora da bolsa americana), o FBI ou qualquer de seus investidores.

Não fosse a crise russa talvez Bernie tivesse morrido sem nunca ter sido descoberto, mas quando vários investidores começaram a sacar ao mesmo tempo os valores que em teoria tinham aplicado na bolsa através da corretora dele, ele não tinha mais como cobrir seus rastros.

Após sua prisão a vida da família foi explorada pela mídia, livros foram escritos sobre a forma como o golpe funcionava (Bernie pegava dinheiro das pessoas e pagava outras, o importante era sempre ter mais dinheiro do que as pessoas estava sacando). Ainda que tenha pedido desculpas a parte de suas vítimas – ele destruiu a vida de mais de uma pessoa ao acabar com qualquer reserva que esta tivesse – e que seus bens tenham sido leiloados para cobrir parte do prejuízo causado, muitos acham que ele e a família não pagaram realmente pelos crimes cometidos.

Madoff, por sua vez, em entrevistas concedidas após a prisão, parece sempre assombrado pela ideia de que ele seria um “vilão”, como se fosse incapaz de entender a gravidade de seus atos.

Pois neste sábado, dia 20 de maio, às 22h, a HBO estreia sua produção original O Mago das Mentiras (The Wizard of Lies) cuja história inicia-se na véspera da prisão do financista e revela como ele conseguiu, por tanto tempo, manter em funcionamento seus esquema de pirâmide – suas fraudes, mentiras e trapaças – e como sua mulher e seus filhos foram arrastados para o foco desse escândalo.

Robert De Niro (ganhador do Oscar® por Touro Indomável e O Poderoso Chefão 2) estrela a sua primeira produção da HBO no papel de Bernie Madoff e está perfeito no papel. Também no seu primeiro trabalho na HBO, Michelle Pfeiffer (ganhadora do Globo de Ouro® por Susie e os Baker Boys) interpreta Ruth Madoff, esposa de Bernie e parceira involuntária dos acontecimentos que levaram à falência centenas de instituições e pessoas, bem como Bernie Madoff, e à destruição da sua família.

O filme faz excelente trabalho de tornar a história de Madoff interessante mesmo a quem não é muito ligado no mercado financeiro. O ritmo é mais ágil que os dramas do mesmo tipo e me lembrou muito do também ótima To Big To Fail. Intercalando passado e presente e usando de uma trilha sonora por vezes frenética, a montagem consegue transmitir de forma adequada a velocidade com que o castelo da cartas montado pelo financista caiu. Ainda assim, quase sendo um filme de ação, em nenhum momento o roteiro se esquece do lado humano.

O Mago das Mentiras tem direção de Barry Levinson e o roteiro é de Sam Levinson, John Burnham Schwartz e Samuel Baum. O filme foi baseado no livro de Diana B. Henriques The Wizard of Lies: Bernie Madoff and the Death of Trust, que ficou na lista dos best-sellers do The New York Times em 2011, elaborado a partir de mais de 100 entrevistas, incluindo as primeiras realizadas com Madoff depois da prisão. O livro Truth and Consequences, de Laurie Sandell, também foi usado como fonte adicional de informações para o filme.

Entre os protagonistas estão ainda Alessandro Nivola, no papel de Mark Madoff, o filho mais velho de Bernie e Ruth, e Nathan Darrow como Andrew Madoff, o filho mais novo do casal. Ambos trabalhavam com o pai no negócio de investimentos. O elenco conta também com Kristen Connolly como Stephanie Madoff, mulher de Mark; Lily Rabe como Catherine Hooper, namorada de Andrew; e Hank Azaria como Frank DiPascali, braço-direito de Bernie no esquema da pirâmide financeira. Diana B. Henriques, a primeira escritora a visitar Madoff na prisão, interpreta a si mesma.

A produção é da Tribeca Production e da Levinson/Fontana Production e conta com produção executiva de Jane Rosenthal, Robert De Niro, Berry Welsh, Barry Levinson e Tom Fontana; coprodução executiva de Jason Sosnoff e produção de Joseph E. Iberti.

Todos os filmes originais da HBO são disponibilizados exclusivamente para assinantes das operadoras participantes na HBO GO, a plataforma digital de entretenimento premium, depois da estreia no canal. Os assinantes podem acessar a HBO GO pelo site www.hbogo.com.br em qualquer computador (desktop ou notebook, com qualquer sistema operacional) ou baixando o aplicativo em dispositivos móveis com iOS (iPad, iPhone, iPad Touch) ou Android (OS 2.3 ou superior). A plataforma agora também está disponível com o Chromecast, o que permite que os assinantes utilizem a HBO GO para ver seus programas preferidos na tela da televisão.

P.S. Para quem quiser entender melhor o que foi o desastre causado por Madoff sugiro a leitura deste e deste artigos da revista Época.

Leave a Reply