Criminal Minds: Assistance Is Futile (12×16)

Não foi nada fácil para a JJ ver o Reid na cadeia, ver o amigo tão perdido e amedrontado. Não tem sido fácil para nós, fãs da série, ver esta temporada. Pior, olhar e ver que já passamos da metade e ela não conseguiu se recuperar da saída do Hotch e não enxergar alguma esperança, algum indicativo de que eles sabem o que estão fazendo.

E a cena final do episodio foi desnecessária. Na verdade fiquei questionando porque nos dar algum alívio ao mostrar Reid descobrindo um amigo, se no episódio seguinte eles já iam jogar isso por terra e deixar que ele fosse surrado na própria cela.

Falar que também não foi encontrada nenhuma prova de que ele tinha sido drogado no exame toxicológico foi outro tiro em falso. Ao que parece o senhor Scretch fez tudo tão direitinho que apenas mágica salvará nosso amigo – parece que ela vem na forma da participação especial de Morgan no final da temporada e depender do retorno do personagem para isso é outro mal sinal.

“Ir contra sua consciência não é nem certo nem seguro. Aqui eu me mantenho. Eu não conseguiria fazer de outra forma.” – Martin Luther

Enquanto JJ encarava a verdadeira situação do Reid, a equipe seguiu para Nova Iorque para investigar uma série de mortes de jovens garotas de forma extremamente violenta – o assassino quebrava os ossos das vítimas.

O time parece bem perdido quando uma mulher se apresenta a polícia dizendo que é seu filho quem está causando as mortes. Além de um diário em que são descritos atos de violência, a equipe encontra em seu quarto uma quantidade absurda de motivos para também ter certeza disso.

A Alvez cabe conseguir mais informações com a mãe para que eles encontrem o rapaz antes que ele faça a vítima e aí temos o calcanhar de Aquiles do episódios: não bastasse eu não entender a escolha de Alvez para a função (JJ seria a ideal, mas não estava presente, eu escolheria Rossi em seguida), a atriz que interpretava a mãe também não entregou direito a personagem. Na verdade eu mais me irritei com ela que qualquer coisa.

Ao final eles conseguem chegar ao rapaz antes que ele mate mais uma garota, mas ele acaba optando por se matar ao invés ser preso.

Assim como os episódios anteriores a impressão geral é que falta algo, seja nos casos que eles estão investigando, seja na integração da equipe.

“Esperança é ser capaz de ver que existe luz, a despeito de toda a escuridão.” – Desmond Tutu

Um Comentário em “Criminal Minds: Assistance Is Futile (12×16)”

  1. Cleide

    Episódio bem meia boca, nem o caso me chamou atenção :/

Leave a Reply