Chicago Justice: Uncertainty Principle (1×02)

CHICAGO JUSTICE -- "Uncertainty Principle" Episode 107 -- Pictured: (l-r) LaRoyce Hawkins as Kevin Atwater, Jon Seda as Antonio Dawson -- (Photo by: Parrish Lewis/NBC)

Ainda bem que existe o Antonio não é mesmo? Como assim ninguém percebeu as incongruências entre os depoimentos? Como assim você sai acusando um policial de ficha exemplar apenas para agradar à opinião pública? Sem contar o fato de que era óbvio que o depoimento do “preso ao lado” era bastante mentiroso.

Por tudo isso eu preciso dizer que não sei se eu gostei deste episódio de Chicago Justice.

Porque, por mais que eu tenha gostado da estrutura do episódio (Law&Order na veia) e até mesmo tenha implicado menos com o procurador do estado e o promotor Stone, eu achei que algumas decisões de roteiro foram tomadas apenas para chocar. Era mesmo preciso levar Atwater a fazer um acordo como culpado? Ainda que ele fosse levado a julgamento, não seria mais interessante a verdade ser descoberta ao longo dele, com a equipe da procuradoria investigando por mais provas e descobrindo a verdade ao invés de no momento de guardar documentos em uma caixa?

Finalmente, se era para contarmos com a participação de Voight, por que ele não estava ali no julgamento apoiando o policial?

Ah, isso sem contar que ver o Stone colocando todo mundo da Inteligência no mesmo pacote de corruptos porque Voight um dia o foi me dá urticária. A desculpa que ele pediu ao final foi o mínimo que ele podia fazer.

P.S. “Lembre-me de não ficar doente.”/ “Lembre-me de não ser um homem negro.” – Que horror aqueles dois paramédicos, gente!

Leave a Reply