Chicago Med: Lose Yourself (2×15)

Os roteiristas de Chicago Med são bem preguiçosos, mas, assim como nós, eles sabem que Rhodes e Charles são os melhores personagens que eles tem e isso fica claro em Lose Yourself, principalmente por conta de Rhodes aparecer na maior partes das cenas. Se eu fosse eles investiria também em Choi, que tem tido poucas cenas e se sai muito bem em todas elas.

Rhodes recebe no pronto socorro um “milagre”, um homem que caiu acima do trigésimo andar de um prédio e não teve morte imediata. De novo Goodwin pontua o quanto isso pode ser bom para a publicidade do hospital e o próprio Rhodes tem um leve complexo de herói, então boa parte das cenas do episódio focam nas dificuldades de salvar o paciente, na determinação de Rhodes, em Rhodes pisando na bola ao falar com a mídia (mesmo depois de ter sido orientado a não fazê-lo) e em Rhodes perdendo o paciente.

Eu juro, quando Goodwin falou que aquilo seria bom para o hospital eu já sabia que o destino do pobre rapaz estava traçado.

O restante do episódio foi tomado pelo triste destino da gravidez da April, que na verdade acabou me surpreendendo porque não foi tratado de forma exagerado. Na verdade foi bonito ver April ficando ao lado da paciente com o coração fraco, um triste consolo, eu sei, mas às vezes fazer algo pelo outro é o único consolo que nos resta.

Ao Charles restou o papel de orientar Sarah que novamente meteu os pés pelas mãos, ainda que com a melhor das intenções. Do lado bom isso também demonstrou iniciativa, dupla já que ela também arrumou um jeito ótimo de consertar o que fez e ajudar o aparelho. Estrelinha dourada para a Sarah hoje!

A participação do Choi foi pequena, mas foi de novo na medida: não podemos criticar a outra pessoa, não sabemos a batalha que ela enfrenta. É isso que ele mostra ao explicar porque entende o que aquele homem paraplégico estava fazendo, mesmo sem esperança de cura.

Leave a Reply