The Blacklist: Natalie Luca (No. 184) (4×12)

Ai, gente, acho que estou naquela fase de má vontade com The Blacklist! Passei por isso na segunda temporada e na hora de escrever eu nunca sei se o episódio foi ruim ou se fui eu que nem ao menos prestei atenção direito – é aquele momento em que eu nem paro o que estou fazendo para assistir, a TV ficando literalmente como segunda tela e eu não sei se perdi algo importante.

Por exemplo: uma moça sendo usada como arma é uma ideia bem diferente né? Só que aí eu achei meio irreal a velocidade com que tudo acontecia. Ela beijava o cara e cinco minutos depois a pele dele praticamente se desfazia, o sangue saía por todo lado e puft, estava morto. Fiquei imaginando algo mais na linha do efeito acabar por matá-lo no dia seguinte, dois dias depois.

Só que, claro, essa parte mais real ia tornar bem mais difícil eles descobrirem como e quem estava matando, certo?

E, no final das contas, parece que toda essa história tinha apenas o objetivo de trazer um nome novo, um inimigo novo para Red: Isabela Stone. Foi ela que deu um jeito para que o contador de Red acabasse morto, impedindo que ele conseguisse realizar seus negócios e desaparecendo com boa parte do dinheiro dele.

É a morte do contador que faz com que Red coloque o FBI no encalço da moça doente e é o fato do FBI pegá-la que leva ao nome. Por isso as coisas não podiam ser difíceis demais.

O episódio aproveitou para colocar Liz e Tom discutindo o futuro e com a agente admitindo que tem medo de que a relação não sobreviva a esta lua-de-mel atual porque Tom não ficará feliz como “dono de casa” por muito tempo. Acho que é apenas a jogada para nos preparar para a saída dele da série e a estreia de Redemption – que eu não vou assistir mesmo, gente, e nem é porque a audiência lá fora está ruim, mas porque se eu ainda estou aqui é só por causa do Spader.

Finalmente, mas não menos importante, acho que podemos considerar que Aram e Navabi tiveram um avanço, não podemos? O fato dele ter desistido de parte do salário dele por ela e ela reconhecer isso… Eu só posso achar isso um avanço.

Músicas do Episódio

Gnossiennes: Gnossienne No. 1 – Ronan O’Hora

Heartbeats – José González

Leave a Reply