Legends of Tomorrow: Raiders of the Lost Art (2×09)

E você aí achando que as mudanças na linha do tempo só são importantes quando envolvem alguém como Hitler, Kennedy ou Al Capone, não é verdade? Pois Raiders of the Lost Art  chegou para nos provar que existe gente que influencia demais o futuro do mundo e nem imagina.

O que seria de grandes mentes da ciência se Star Wars não existisse? Posso não poder responder a isso, mas sei que o cinema e a televisão não seriam os mesmos. Eu não seria a mesma.

E nós não teríamos este ótimo episódio de Legends Of Tomorrow em que temos de volta nosso capitão Rip… O único problema é que ele não tem a miníma ideia de quem é, achando que é apenas um estudando de cinema cujo parceiro chama George Lucas.

Bem, ele não lembra de nada, mas escreveu todo um roteiro baseado no que viveu com a equipe de lendas, ou seja, as lembranças estão em algum lugar escondidas e pelo que vimos do que aconteceu na nave quando ele desapareceu é provável que ele tenha feito isto de propósito a fim de se proteger e proteger sua equipe.

Só que a coisa ficou bem mais complicada agora que a Legião do Mal foi atrás dele. Impossível não pensar que sempre que alguém resolve agir sozinho pelo bem dos demais acaba metendo o pé pelas mãos e não facilita em nada a tarefa de todos se salvarem.

E a alteração temporal? Bem, thanks God eles conseguiram refazer as coisas, um mundo sem Yoda seria horrível, e assim Ray e Nate voltaram a ser úteis. Eu simplesmente amei o efeito da falta dos filmes nos dois, eles são os nerds com que me identifico, e os personagens tem tido um entrosamento ótimo.

Na verdade, aqui com meus botões: a equipe toda anda tão bem que, mesmo adorando o Arthur Darvill, não andei sentindo falta nenhuma de Rip e até fiquei contente que sua amnésia mais o seu sequestro tenha adiado um tico sua volta ao grupo.

Falando da Legião do Mal: compartilho da alegria de ver o nome Legion Of Doom sendo usado; e os três são muito melhores que o horrível vilão da temporada passada, ainda que eu tenha problemas para lidar com o Malcolm do mal, de novo.

Falando do Mike: ainda não sei ao certo o que penso da solução dada para o Snart de seu cabeça. Às vezes acho que ele é um personagem solitário demais dentro do grupo, suas ligações com os demais são efêmeras, não só pela falta do melhor amigo, mas porque ele  sente não se encaixar aqui. Talvez falte ele ficar em perigo e ser salvo pelos amigos?

 

Leave a Reply