Shades Of Blue: For I Have Sinned e One Last Lie (1×12 e 1×13)

Confesso que eu já estava achando que seria impossível fechar esta temporada de Shades Of Blue amarrando o tanto de pontas que foram soltas ao longo dos episódios. Principalmente eu não achava que existira um fechamento possível para Harlee e o seu tantos de mentira, mas eles conseguiram.

Pelo menos até aqui. E em grande parte por causa de Loman, Woz e Stahl. Quem diria?

A dupla de episódios finais teve ação de sobra, mas foi em seus momentos mais calmos que nos ganhou: quando Loman e Woz estão na cozinha, quando Stahl e Woz estão no café, quando Harlee olha para o lado após ter quebrado o pescoço de Miguel.

Harlee que conseguiu a liberdade apenas quando achou que não existia mais chance porque Woz, mesmo sabendo de toda a verdade, se entregou em seu lugar. Woz que não poderia perder uma segunda filha.

Segurar a verdade sobre Woz até o único momento na verdade foi a melhor jogada do roteiro. Entender quem ele realmente é e porque ele seria capaz de se entregar por Harlee, e até porque ele fez tudo o que fez como corrupto e por Harlee, só foi possível quando ele faz sua confissão naquela igreja. E ali a gente nem imaginava o verdadeiro motivo pelo qual ele a fazia.

Shades of Blue - One Last Lie 1x13 s01e13 Woz

Sua confissão foi o necessário para que a gente conseguisse colar as várias facetas de Woz – porque não era possível entender o que ele fazia pela Harlee ou mesmo a forma como ele confortou Loman, ainda que baseado na mentira que Harlee havia contado para o parceiro antes, nada tinha a ver com um homem que faz tudo por dinheiro e ia além do homem que acha que o fim justifica os meios.

Woz é, sem sombra de dúvida, um dos personagens mais complexos que vi neste ano e até acho que a série deveria ser centrada nele e não em Harlee.

Do outro lado temos Stahl. Eu, que achava que o agente poderia ter alguma razão pessoal além de sua obsessão pela carreira e por Harlee para fazer o que fazia se revelou apenas isso, um agente buscando o caso de ouro, a prisão inesquecível. Frio como eu não o havia visto até aqui ele leva a parceira para a cama apenas para depois usá-la como moeda de troca quando as coisas ficam mais difíceis.

Já Loman é o melhor símbolo da perda da inocência. Certo e errado tomam novas formas para ele, ainda que ele acredite que seu capitão e as pessoas a seu lado sejam motivados apenas pelo desejo de fazer o bem e não incluindo o dinheiro que eles embolsam no processo. Tão corruptos como todo o resto.

Agora, ainda que eu destaque os três, é importante falar que Harlee entregou muita coisa nesta reta final. Ela se manteve firme em não deixar sua equipe para trás e quando se viu sem saída foi inclusive capaz de se oferecer no lugar de Woz. Este último ato, na verdade, foi o necessário para entendermos porque ela deu tantas voltas para ajudar Stahl, porque ela não entregou tudo de uma vez e salvou a si mesma da forma mais fácil. Não era somente a questão dos colegas ou mesmo a questão do dinheiro ou de uma dívida com Woz, ela realmente queria fazer o mais certo possível em uma situação impossível.

E ela só faria algo diferente disto para salvar Cristina. Miguel foi longe demais, forçou demais, arrogante, canalha. Teve o único destino que merecia.

P.S. Cristina podia ir estudar em outra cidade, né? Outro país? Menina mala! Sim, sua mãe mentiu sobre um monte de coisa, mas, cara, dava para ver que ela apenas queria protegê-la e ela se enfiando mais e mais onde não deve.

Um Comentário em “Shades Of Blue: For I Have Sinned e One Last Lie (1×12 e 1×13)”

  1. Cleide

    Cristina é a filha mais mala de séries, nunca defendeu um tiquinho das atitudes da mãe e ainda vai se aninhar nos parentes do lado do pai, manda essa guria para o colégio interno logo !!!

    Woz é a força desta série, o Ray deveria pelo menos ser nomeado para algum premio

    conseguiram apresentar uma primeira temporada muito boa e não faço ideia o que a segunda pode trazer

Leave a Reply