Scorpion: Chernobyl Intentions (2×23)

Sim, reconheço, Scorpion deu uma levantada agora na reta final – final mesmo, só mais um episódio e depois teremos de esperar até setembro por episódios novos – e conseguiu entregar um ótimo episódio. Mesmo eu querendo dar no Walter ao final dele por sua falta de coragem em chamar a Paige para sair.

Afinal, o que se espera que ele faça depois da moça tê-lo salvado da morte ao dividir o pouquinho de oxigênio que restava e topando pular de um prédio seguros por uma corda e uma pedra enorme? Se nem assim ele toma coragem para dar uma chance aos dois, gente, eu não sei como fazer para que ele tenha essa coragem.

scorpion Chernobyl Intentions 2x23 s02e23

Bom, começando pelo começo: Cabe chega com a moça bonita – cuja atriz sempre faz papel de espiã russa ou russa enganada em toda a série – com mais um daqueles convites irrecusáveis. Desta vez, dar uma passadinha em Chernobyl para medir o chão e garantir que a cobertura que evitará um novo acidente nuclear aconteça seja corretamente colocada.

Como a gente está falando de Scorpion, o que era para estar quietinho na verdade já está soltando bafos radioativos, o avião que ia ajudá-los acaba por cair com eles, Paige e Walter ficam presos dentro do prédio cheio de gás tóxico, eles precisam explodir tudo para garantir que o tal material que está soltando os bafos não chegue ao césio, eles conseguem por questão de segundos e, ufa, afff, voltam para casa são e salvos.

Apenas para o Toby ser sequestrado pelo maluco Mark logo depois de ter comprado o anel de noivado em uma garagem escura e vazia – e algo me diz que o vendedor da aliança não é lá muito direito, mas que a aliança ficou perfeita, ah, isso ficou.

Sim, gente, passamos cinquenta minutos sem respirar com quase todo mundo morto para o Toby ao final ser sequestrado por um maluco que deveria estar na cadeia.

P.S. Sly se saiu muito bem considerando o tanto de perigo que esse povo encarou neste episódio.

P.S. do P.S. Happy e a melhor frase da noite: “Você consegue calcular meu nível de desconforto em falar de sua vida pessoal desta forma?”

Leave a Reply