CSI: Cyber: Fit-and-Run (2×14)

Ao que parece os tais relógios inteligentes – ou pulseiras fitness – estão se tornando o mais importante acessório quando o assunto é investigação de sequestro seguido de assassinato. Se eu não tinha coragem de gastar com uma delas até o momento, estou revendo os meus conceitos – em NCIS uma delas serviu para identificar o verdadeiro local de um crime, aqui mostrou aonde as pessoas realmente tinha sido mortas e de quebra ajudou ao time da Cyber a impedir que mais uma morresse.

csi cyber Fit-and-Run 2x14

A trama trouxe um assunto já abordado antes – de cabeça me lembro do ótimo episódio de Criminal Minds, mas sei que existiram outros – em que um pai desesperado ao ver sua filha a beira da morte e precisando de um órgão doado resolve definir a fila de compatíveis e conseguir o que for preciso sozinho, aqui ajudado por seu genro.

Talvez por ter sido abordado antes eu tenha pego mais facilmente a motivação dos crimes que o pessoal da equipe, ainda que o marido da vítima que ocasionou o envolvimento deles no caso tivesse toda a cara de culpado – de novo por conta da repetição: o mesmo ator já interpretou suspeitos antes em Castle, NCIS New Orleans, Grimm, Numb3rs, CSI NY… Ele ser inocente pelo menos quebrou um padrão.

De qualquer forma, o que mudou a coisa aqui foi, como citei, as tais pulseiras. Que se ajudam dando informações sobre a localização das vítimas, bem, não escapam do risco de serem hackeadas por algum mal intencionado.

Aqui, foram para identificar o melhor momento de sequestrar os candidatos a doadores, identificados porque o sistema de saúde também foi hackeado. Em alguns momentos eu fico realmente em dúvida se hackear as coisas é tão fácil ou se eles fazem com que pareça fácil apenas para termos sempre uma história diferente para ser contada…

A jogada esperta da equipe foi usar a pulseira da última vítima sequestrada e o celular da moça que precisava do órgão para conseguir localizar aonde estavam e então impedir mais uma morte.

Isso somando mais um medo ao nosso cotidiano: agora podemos ter medo de receber malwares por SMS também.

P.S. Sabem que fiquei desconfiando do Krumitz ajudar o tal rapaz a recuperar o primeiro celular…

P.S. do P.S. Hummmm, DB continua saindo com a bonitona que conheceu por causa do SMS errado. Bom pra ele!!

Leave a Reply