Estreia: Ligações Perigosas

Ligações Perigosas Globo

Como já se tornou costume, começo de ano significa estreia de minisserie caprichada na Rede Globo e neste ano não foi diferente: ontem tivemos a estreia de Ligações Perigosas, adaptação do livro de 1782 escrito por Choderlos de Laclos e que nos anos 80 também inspirou o filme de mesmo nome estrelado por Glenn Close, John Malkovich e Michelle Pfeiffer que todo mundo tem de assistir.

Assim como no filme, figurino e cenários são personagens adicionais na produção nacional, que também conta com elenco caprichado: Selton Mello (lindo e imprimindo muita personalidade a seu Augusto), Patricia Pillar (sedutora e selvagem como Isabel) e Marjorie Estiano são os protagonistas da história de amor a vingança capaz de arrebatar o mais desavisado telespectador.

Eu ainda destaco a majestosa presença de Aracy Balabanian, que interpreta a tia de Augusto, e que roubou muitas das cenas do primeiro capítulo desta história. Primeiro capítulo que, confesso, me deixou com a sensação de “já acabou?” quando os letreiros começaram a subir a tela.

A primeira olhada nos permitiu conhecer um pouco dos personagens principais: Augusto, o solteirão bom vivant que tem uma amizade bastante colorida com Isabel, viúva que desafia a sociedade a tomar para si um papel visto sempre para os homens (ela seduz, brinca, é independente) nos anos 20, quem sabe até mesmo atualmente.

Os dois nos são apresentados enquanto estão em uma aposta: Isabel seduz Heitor, um comerciante rico e solteiro e aposta com Augusto que fará com que ela a peça em casamento, ainda que ela não deseje se casar novamente. O problema é que se Isabel está a frente de seu tempo, os demais não e Heitor acaba por pedir em casamento a sobrinha dela, Cecilia, pensando em deixar herdeiros e deixando claro para a amante que ela “não é material para casamento”.

Temos então, ao final do episódio, Isabel empenhada em se vingar de Heitor, pouco se importando em usar a sobrinha para fazê-lo, e querendo que Augusto lhe ajude na empreitada tirando a virgindade da garota – já que está parece tão valiosa para Heitor.

Só que Augusto está apaixonado. Bem, tão apaixonado quanto pode estar um bom vivant: ele conhece Mariana, moça de bondade imensa, casada e dedicada à caridade e que está passando algum tempo na casa de Consuelo (Aracy, linda e perfeita). Não é difícil julgar que Augusto na verdade está mais interessado no desafio que ela representa que realmente apaixonado.

A escolha dos atores, neste primeiro capítulo, se prova acertada e é impossível resistir a atração que eles tem sobre nós. E a Rede Globo também aproveita do horário de exibição da minissérie mostrando cenas de sexo e nudismo de muito bom gosto, que ganharam muito com o envelhecimento das cenas realizado.

A produção levou um ano entre leituras, gravação e edição e foi executada em 4K. Quem, como eu, achar que o horário tardio seria um impeditivo, quiser aproveitar a definição de imagem em máxima qualidade poderá aproveitá-la assistindo aos capítulos no site do canal ou através do aplicativo Globo Play. O capítulo de estreia está disponível hoje aberto para não assinantes.

E para quem quiser saber mais sobre a produção, cenas deletadas, bastidores e mesmo sobre outras adaptações da mesma obra irá se esbaldar no site especial preparado para a produção.

2 Comentários em “Estreia: Ligações Perigosas”

  1. Minerva

    Aracy, rainha!

Leave a Reply